Utilizamos cookies para fins analíticos e funcionais visando melhorar sua experiência com nosso website.
Ao navegar, você concorda com nosso uso de cookies.
Fechar

Colunas | Blogs | Aisha Raquel Ali

ANA CRISTINA CAMPELO

CEO - DIRETORA PRESIDENTE - MÃE - PALESTRANTE - ESCRITORA - JORNALISTA - ADVOGADA

 

ANA CRISTINA CAMPELO
CAPA da Revista Extraordinária
No mês de Março em
HOMENAGEM AO MÊS DAS MULHERES

 

Dra Ana Cristina Campelo de Lemos Santos que é CEO da Lemos Santos Advogados, Negócios e Orientações é graduada desde 1979. Trabalhou em vários sindicatos de classe, tendo diversos trabalhos publicados em Revistas e Jornais. Foi Diretora de Associações Classistas de Advogados, Curadora e representado a OAB/RJ, em várias Bancas Examinadoras para Concurso de Juiz Trabalhista.

 

 

Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros - IAB, da  Comissão Permanente de Direito do Trabalho. Membro Corresponsal da ALAL - Associação Latino Americana de Advogados Laboristas, com sede na cidade de Havana, Cuba, da ALACH – Associação Latino Americana de Ciências Humanas, ocupando a cadeira 48 cuja patronesse é a  escritora Cora Coralina. Da ANADS

 

 

Academia Nacional de Artes e Direito Social, ocupando a cadeira IV cuja patronesse é a jornalista e escritora Clarice Lispector. Do ABI – Academia Brasileira de Imprensa. Da ABBA – Academia Brasileira de Belas Artes.

 

 

Também é escritora e jornalista, sendo Diretora-Presidente do Jornal DR1. Sempre engajada na sociedade carioca e nos meios de comunicação.

 

 

Além de todas as suas aptidões, é mulher, mãe de três filhas e sempre envolvida em questões femininas. Como palestrante e escritora, já desenvolveu trabalhos que encorajam e inspiram mulheres de todas as idades e agora nos conta um pouco sobre ela.

 

 

A SRA. COMEÇOU A SUA FORMAÇÃO MUITO CEDO, COMO FOU ENTRAR PARA O MUNDO DA ADVOCACIA?

 

 

Eu entrei muito jovem para faculdade, tendo me formado com 20 anos. Naquela época diziam que eu havia perdido um pouco da minha adolescência e juventude estudando, quando as demais meninas da minha idade de um modo geral brincavam. Nunca me importei com o fato de ter terminado os meus estudos muito jovem, o que me proporcionou ainda seguir por mais 10 anos fazendo cursos de extensão e aperfeiçoando a minha atividade na advocacia. Tudo foi válido e hoje com quase 42 anos de formada, ainda tenho muita alegria de ser advogada, ainda tenho muito gosto em estudar e ainda tenho muita humildade em saber que ainda há sempre muito o que aprender.

 

 

ESTAMOS NO MÊS DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER, ONDE EXALTAMOS A FORÇA E CORAGEM DO PÚBLICO FEMININO. A SENHORA COMO UMA REFERÊNCIA NESSE ÂMBITO, SENTIU ALGUMA DIFICULDADE PROFISSIONAL POR SER MULHER?

 

 

A advocacia ainda é um ambiente muito masculino, ainda existe uma quantidade muito grande de advogados homens e em algumas atividades mais ainda do que em outras, como por exemplo advogados que lidam com as questões criminais, advogados que lidam com as questões dos trabalhadores rurais, advogados que lidam com as questões da responsabilidade civil, envolvendo acidentes. Se sofri alguma dificuldade eu, particularmente não percebi, nunca me vi dentro da minha atividade como sendo homem ou como sendo mulher, exerci a minha profissão, fiz os atendimentos, fiz as audiências, as pautas, as diligências e não me recordo de ter sofrido nenhuma resistência pelo fato de ser mulher. Acho que é mais uma questão de postura, de procedimento, de comportamento. De saber se impor, com respeito, com dignidade e conhecendo o assunto, o respeito vem independente do gênero.

 

ALÉM DE ADVOGADA, A SENHORA TAMBÉM É JORNALISTA E PARALELO AOS QUASE 42 ANOS DE PROFISSÃO, NO MEIO DO CAMINHO SURGIU O JORNAL DR1. QUAL FOI A SUA INSPIRAÇÃO PARA A CRIAÇÃO DO MEIO DE COMUNICAÇÃO?

 

Tive um avô muito presente em minha vida, era meu padrinho também e passava com ele 3/4 meses do ano nas férias do final do ano, nas férias do meio do ano.

 

 

Eu o via rodando no mimeógrafo um pequeno jornal que pendurava as folhas no barbante para que fossem secas e depois distribuídas.

 

 

Cresci com esta visão e já havia prometido a mim (e nada mais importante na vida de uma pessoa de que é uma promessa para ela mesmo) que teria um jornal. Assim nasceu o jornal DR1.

 

O MUNDO ESTÁ SAINDO DE UMA GRANDE PANDEMIA, ONDE FALANDO DO MUNDO ECONÔMICO E EMPRESARIAL, MUITA GENTE ACABOU DESISTINDO PELO CAMINHO, MAS VIMOS QUE A SENHORA FOI NA ‘CONTRAMÃO DO FLUXO’. QUAL SERIA O SEGREDO?

 

 

No primeiro momento, como de resto toda humanidade ficamos muito apreensivos, surpresos e preocupados com os destinos nossos e do mundo de um modo geral.

 

 

Mas o ser humano é adaptável as situações e por conta disso nos adaptamos a trabalho remoto, home Office, plantões e nada disso nos impediu de exercer a nossa profissão, tanta na advocacia quanto no jornalismo. Reinventar é uma característica típica do ser humano. E as vezes se reinventar abre novas janelas, novas portas, novos caminhos e esse é o segredo do crescimento, tanto da Lemos Santos Advogados, quanto do Jornal DR1: crer que é possível, abraçar o novo, ter um planejamento concreto e realizar os objetivos.

 

ALÉM DE ADVOGADA E JORNALISTA, A SENHORA É COMENDADORA, MEMBRO DO INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS (IAB), DA COMISSÃO PERMANENTE DE DIREITO DO TRABALHO; MEMBRO CORRESPONSAL DA ASSOCIAÇÃO LATINO-AMERICANA DE ABOGADOS LABORISTAS (ALAL), COM SEDE NA CIDADE DE HAVANA, CUBA; DA ACADEMIA LATINO AMERICANA DE CIÊNCIA HUMANAS (ALACH), CADEIRA XLVIII, ONDE SENTAVA A ESCRITORA CORA CORALINA; DO INSTITUTO GIUSEPPE E ANITA GARIBALDI (IGAG); DO INSTITUTO CULTURAL DA FRATERNIDADE UNIVERSAL (ICFU);  DA LATIN AMERICAN QUALITY INSTITUTE (LAQI) NO PANAMÁ, DA WORLDCOB COM  SEDE EM HOUSTON NOS EUA, É TAMBÉM VICE-PRESIDENTE DA FALB – FEDERAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS DO BRASIL E PRESIDENTE DA ANI-MULHER, ASSOCIAÇÃO NACIONAL E INTERNACIONAL DE IMPRENSA, FORA OUTROS TÍTULOS E CARGOS QUE A COMPÕEM. COMO É ATUAR E SER HOMENAGEADA EM TANTAS FRENTES, DENTRO E FORA DO PAÍS?

 

 

É uma grande responsabilidade, e principalmente, um reconhecimento dos trabalhos que eu e dos que estão comigo estamos fazendo, não para nós mesmos, mas em prol do outro. Nunca pensando em nós mesmos, mas sempre no próximo. É uma grande honra instituições de renome e que perpetuam um trabalho sério, reconhecerem os nossos feitos, é um grande sinal de que estamos no caminho certo, e seguiremos!

 

 

APROVEITANDO O MÊS QUE HOMENAGEIA AS MULHERES, SE A SENHORA PUDESSE DEIXAR UMA PALAVRA DE INSPIRAÇÃO, QUAL SERIA?

 

 

Eu creio que o segredo da existência humana reside não só em viver, mais também em saber para o que se vive.

 

 

Vou pedir licença da minha xará Ana-  Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretãs, conhecida como Cora Coralina para dizer palavras suas: “Tenho consciência de ser autêntica e procurar superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.

 

 

O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade, amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça, digo o que penso, com esperança, penso no que faço com fé e faço o que devo com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende!”.

 

 

 

 

REVISTA EXTRAORDINÁRIA
Universo Feminino !
Site: www.RevistaExtraordinaria.com.br
Instagram:  @Revista_Extraordinária

 

André Lap - CEO & Diretor
Design - WebDesign - Marketing - TI
Instagram: @andre_lap

Equipe:
Adelaide Lap - Diretora
Adriel Alves - WebDesigner
Ariel Alves - Designer
Aija Alves - Designer

 

Parceria:
@RevistaMaiBonita
@RevistaDigitalDestaque

 

Publicado por
Aisha Raquel Ali
Jornalista e Redatora
em 13/03/2023 às 16:48

Revista Extraordinária - 2022

Flag Counter